31/03 - Magaléa Mazziotti / Folha de Londrina


Bufar não leva a nada, principalmente em se tratando de acertar as contas com o Fisco. Para tornar mais aprazível a missão, contadores e profissionais da área de finanças pessoais recomendam encarar de uma nova maneira a declaração do Imposto de Renda (IR). Ela deve ser vista como uma oportunidade de se fazer um balanço da vida financeira do ano anterior. 

O gerente de contabilidade e tributos do Grupo Positivo, coordenador e professor de programas de MBA da Universidade Positivo nas áreas Tributária, Contabilidade e Controladoria, Marco Pitta, reforça essa orientação. "A declaração de Imposto de Renda nada mais é do que o balanço da pessoa física, semelhante aos balanços das empresas", explica. Mudar a relação com o leão, na avaliação de Pitta é salutar para promover o "engajamento de todo contribuinte brasileiro". "É importante para a pessoas perceber onde está e onde quer chegar em termos de patrimônio." 

De acordo com ele, tendo esse entendimento, a velha recomendação de reunir toda documentação em uma pasta passa a ter sentido. "E quem desenvolve essa disciplina, além de ganhar um tempo valioso no momento de preencher o programa da Receita Federal ou levar os documentos para o contador, ainda evita ser surpreendido por alguma divergência de dado decorrente do puro esquecimento de algum rendimento recebido ao longo do ano ou confusão de valores entre o que foi pago por um serviço, por exemplo, e o que o prestador do serviço informou", observa Pitta. 


Use o APP do Contabilidade na TV e mantenha-se informado!
Baixe para iOS.
Baixe para Android.
Baixe em HTML5.

0 comentários:

Postar um comentário