29/03 - Paula Salati / DCI-SP

O resultado da arrecadação federal de fevereiro mostrou que as receitas da União se estabilizaram e que as empresas estão esperando maiores patamares de lucro e faturamento para este ano.

Pelo segundo mês consecutivo, o recolhimento de impostos e contribuições federais cresceu, avançando 0,36% em fevereiro, em termos reais (correção inflacionária), a R$ 92,358 bilhões.

A alta foi resultado, principalmente, de um aumento real de 32,4% nas receitas não administradas pela Receita Federal do Brasil (RFB), para R$ 1,649 bilhão, influenciada, pelo crescimento da arrecadação com os royalties de petróleo, assim como havia ocorrido no mês de janeiro.

Já as receitas administradas pela RFB, que correspondem ao recolhimento de impostos e à maioria dos recursos da União, registraram queda de 0,09%, totalizando R$ 90,710 bilhões no mês de fevereiro. Apesar do recuo, a diminuição da arrecadação desacelerou em relação a fevereiro de 2016, quando a receita havia despencado 11,4%.


Use o APP do Contabilidade na TV e mantenha-se informado!
Baixe para iOS.
Baixe para Android.
Baixe em HTML5.

0 comentários:

Postar um comentário