29/03 - Abnor Gondim / DCI-SP


O relator da reforma trabalhista, deputado Rogério Marinho (PSDB-RN), quer incorporar em seu parecer pontos do projeto de terceirização de mão de obra que tramita no Senado Federal. A ideia é evitar a votação e desconfiguração de texto sobre o mesmo tema aprovado, na quarta-feira (22) passada, na Câmara.

Esse projeto é alvo de protestos das centrais sindicais, da oposição e do Ministério Público do Trabalho. Com esse objetivo, Marinho mantém encontro hoje com o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), para negociar pontos que possam ser discutidos na comissão especial e incluídos no relatório.

Em entrevista ao DCI, o parlamentar tucano disse que pretende fazer do relatório um "veículo para resolver as dúvidas e fazer ajustes", tornando desnecessária a votação do projeto que é relatado pelo senador Paulo Paim (PT-RS), ligado aos movimentos sindicalistas.

"O Senado tem autonomia", declarou Marinho. "O que vamos fazer é um processo de negociação. Nós vamos ouvir o presidente do Senado, ver o que ele acha que é possível mudar e, após ouvi-lo, vamos colocar pra ele o que é possível refazer no nosso texto, de acordo com o que estiver sendo negociado ao longo da conversa. Se isso for o suficiente, acho que não há a necessidade de votar o projeto que está no Senado."


Use o APP do Contabilidade na TV e mantenha-se informado!
Baixe para iOS.
Baixe para Android.
Baixe em HTML5.

0 comentários:

Postar um comentário