25/04 - Contabilidade na TV


Instituto dos Auditores Internos do Brasil lança cartilha que revela as sete características essenciais desses profissionais, responsáveis por zelar pela governança corporativa de empresas públicas e privadas

Em tempos em que os níveis de corrupção no país passaram a ser inaceitáveis pela sociedade, cresce a responsabilidade da atuação dos chamados CAE – Chief Audit Executive – os chefes de auditoria. A posição tem sido cada vez mais valorizada pelo mercado, mas a cobrança por profissionais éticos e eficientes também foi elevada.

Esse cenário global de aquecimento da carreira, impulsionou o The IIA - The Instituto of Internal Auditors, principal organismo de auditoria do planeta - a produzir um estudo que traça, entre outras pontos, as sete principais habilidades que definem um líder da profissão, como um executivo capaz de agir com integridade, combatendo fraudes e gerando ganhos financeiros para a organização em que atua.

Entre os sete insights, frutos de entrevistas com quase 15 mil profissionais de 166 países, estão, além de ética e liderança, a necessidade de um CAE ter profundo entendimento do negócio e de seus riscos. Não basta auditar! É preciso aplicar, constantemente, coerentes análises munidas de raciocínio estratégico e crítico - outras duas características fundamentais apontadas no estudo.

“ Trata-se de um levantamento riquíssimo, repleto de detalhes, que servirá de bússola para que as corporações sejam capazes de identificar quem realmente está qualificado para liderar a área de auditoria. A responsabilidade é imensa e é preciso constante capacitação. Um chefe de auditoria despreparado ou com perfil inadequado, pode levar a organização para a UTI”, alerta Braselino Assunção, diretor geral do Instituto dos Auditores Internos do Brasil – IIA Brasil, entidade responsável pela tradução e divulgação do estudo no país.

Outro item interessante é a chamada ‘presença executiva’. De acordo com o levantamento, o chefe de auditoria precisa ter a postura equivalente aos principais profissionais da organização, sabendo se impor em momentos de decisão, junto ao conselho e a alta cúpula. Para tal, também é preciso que o CAE tenha habilidade lapidada em comunicação, a para transitar com perspicácia entre diferentes públicos dentro de uma companhia.

O estudo completo, que traz as sete características e competências dos líderes de auditoria interna da atualidade, está disponível aos associados do IIA Brasil e para aquisição no site da entidade: www.iiabrasil.org.br

Sobre o IIA Brasil
O Instituto dos Auditores Internos do Brasil completou 56 anos de fundação sendo uma das cinco maiores entidades da carreira do planeta, entre os 190 países afiliados ao The Institute of Internal Auditors – IIA Global, a mais importante associação do setor no mundo.Referência na América Latina, o IIA Brasil auxilia na formação de outros Institutos como o IIA de Angola. No Brasil, a entidade coordena todo o processo de obtenção de certificações internacionais, como o CIA (Certified Internal Auditor), além de promover debates, cursos técnicos, seminários e o Conbrai – Congresso Brasileiro de Auditoria Interna.

Por: Amanajé Comunicação

Use o APP do Contabilidade na TV e mantenha-se informado!

0 comentários:

Postar um comentário