05/04 - Paula Salati / DCI-SP

A maioria das pequenas e médias empresas (PMEs) brasileiras parou de demitir e pretende congelar vagas neste segundo trimestre, mostra a abertura dos dados do Índice de Confiança do Pequeno e Médio Empresário (IC-PMN).

Elaborada pelo Centro de Estudos em Negócios do Insper, com apoio do banco Santander, a pesquisa aponta que 59,37% das PMEs irão congelar postos de trabalho durante o segundo trimestre de 2017, ou seja, não irão demitir e nem contratar.

Já um percentual de 20,87% tem planos de empregar funcionários efetivos, enquanto 8,25% das empresas devem demitir. Por fim, 7,54% das PMEs têm a intenção de contratar apenas estagiários, enquanto 3,97% pretendem empregar efetivos e estagiários ao mesmo tempo.

"Olhando o quadro geral dos números, é possível afirmar que a maioria das pequenas e médias empresas está em um estágio no qual não precisam mais nem demitir e nem contratar. Elas estão em um ponto neutro, mas, ao mesmo tempo, saindo dele e caminhando para a contratação, já que cerca de 21% delas têm planos de admitir efetivos no segundo trimestre", analisa o professor do Insper, Gino Olivares, responsável pela pesquisa.


Use o APP do Contabilidade na TV e mantenha-se informado!
Baixe para iOS.
Baixe para Android.
Baixe em HTML5.

0 comentários:

Postar um comentário