25/04 - DCI - SP


O que era um desafio tornou-se um diferencial competitivo. A adaptação das empresas contábeis nacionais às normas internacionais de contabilidade, conhecidas como International Financial Reporting Standards (IFRS), é considerada um diferencial para profissionais e, agora, impulsiona a internacionalização dos negócios.

A adoção das normas começou em 2005, quando mais de 7 mil empresas europeias aderiram à padronização. No Brasil, o início ocorreu há uma década, a partir da publicação da Lei 11.638/2007 e da Resolução CFC 1.156/2009.

"O Brasil é rápido em adotar novidades e a adaptação às normas não foi diferente. A repercussão internacional foi positiva e colocou o País em uma posição importante quando o assunto é a prestação de serviços contábeis", diz o diretor da Federação Nacional das Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas (Fenacon), Sérgio Machado Approbato Júnior.

Thiago Santana, diretor de impostos da Crowe Horwath, concorda que a convergência às normas internacionais contribuiu para a internacionalização, já que a tendência é que os mesmos serviços sejam prestados em diferentes lugares. "A IFRS tornou a contabilidade uniforme e isso traz mais transparência e confiança para as empresas", diz.

"No entanto, ainda temos uma barreira a ser ultrapassada, que é a questão do idioma, mas aos poucos isso também começa a ser vencido", afirma Approbato. Estima-se que atualmente no Brasil apenas 5% da população fale um segundo idioma e que menos do que 3% tenha fluência na língua inglesa.


Use o APP do Contabilidade na TV e mantenha-se informado!

0 comentários:

Postar um comentário