26/05 - Blog Guia Tributário


O aumento da arrecadação de tributos e a redução de despesas levaram ao resultado positivo nas contas públicas em abril. De acordo com dados do Banco Central (BC), divulgados hoje (26), União, estados e municípios apresentaram superávit primário de R$ 12,908 bilhões, o melhor resultado para o mês de abril desde 2015 (R$ 13,445 bilhões). O superávit primário é a economia do governo para pagar os juros da dívida pública.

Segundo o chefe adjunto do Departamento Econômico do BC, Fernando Rocha, o resultado positivo é esperado em meses de abril, período com aumento na arrecadação de impostos. "Abril é um mês com sazonalidade favorável muito característica", disse.

Por outro lado, os gastos com juros subiram na comparação anual. Em abril deste ano, ficaram em R$ 28,331 bilhões, contra R$ 23,345 bilhões em igual mês de 2016. Esse aumento das despesas líquidas (descontadas as receitas) com juros foi influenciado pelos resultados com operações no mercado de câmbio futuro, chamadas de swaps cambiais. Em abril deste ano, o BC registrou perdas de R$ 600 milhões com essas operações. Em abril de 2016, houve ganho de R$ 12,3 bilhões. Quando há perdas nessas operações, os gastos líquidos com juros são maiores. Quando há ganhos, essas despesas ficam menores.

Com o resultado maior com juros em abril, o déficit nominal - formado pelo resultado primário e os resultados de juros – ficou em R$ 15,423 bilhões, em abril deste ano, contra R$ 13,163 bilhões registrados em igual mês de 2016.

Resultado acumulado
Apesar dos resultados positivos registrados em janeiro (R$ 36,712 bilhões) e em abril, o resultado das contas públicas no ano é negativo. De janeiro a abril, o setor público registrou déficit primário de R$ 15,106 bilhões, maior do que em igual período de 2016, quando houve déficit de R$ 4,411 bilhões.

Edição: Lílian Beraldo

Por Kelly Oliveira – Repórter da Agência Brasil

Use o APP do Contabilidade na TV e mantenha-se informado!

0 comentários:

Postar um comentário