31/05 - Isabela Bolzani / DCI-SP


A renegociação de dívidas pode crescer até 15% com o pagamento do dinheiro das contas inativas do FGTS. Mas a alta do desemprego e a incerteza política podem atrasar essa melhora para 2018 e dificultar o crédito negociado.

Os últimos dados do Banco Central (BC) apontam que, em abril, a composição de dívidas contabilizou R$ 1,75 bilhão, queda de 25% em relação a igual mês de 2016 (de R$ 2,338 bilhões).

O BC mudou sua metodologia em relação à composição do item "crédito renegociado", que passa a ser considerado "composição de dívidas" e contabiliza apenas operações com dívidas de modalidades distintas.

A queda, porém, está diretamente relacionada à capacidade de pagamento dos consumidores. Ainda segundo dados do BC, a continuidade dos níveis recordes de inadimplência iniciados em 2016 - em 4,3% para pessoas físicas segundo dados do Banco Central - e a falta de educação financeira "travaram" a capacidade de pagamento do consumidor.


Use o APP do Contabilidade na TV e mantenha-se informado!

0 comentários:

Postar um comentário