31/05 - Contabilidade na TV

O Indicador de Nível de Atividade (INA) da indústria registrou avanço de 0,3% em abril, na série sem influência sazonal. O INA acompanha o total de vendas reais, as horas trabalhadas na produção e o nível de utilização da capacidade instalada (NUCI) da indústria de transformação paulista, que apresentaram também variação positiva de 0,3%, 0,6% e 0,8 p.p, respectivamente. Porém o INA fica no campo negativo (-6,3%) quando considerada a variação sem ajuste sazonal para o mês, que foi influenciado pela menor quantidade de dias úteis. No acumulado em 12 meses, o dado computado também segue em queda (-6,5%). Os dados foram divulgados nesta quarta-feira, 31/5, pelo Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos (Depecon) da Federação e Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp).

Para Paulo Francini, diretor do Depecon, os próximos meses devem ser ainda de oscilações, ora no campo positivo, ora no negativo. “Ainda não foi possível avaliar os efeitos dos acontecimentos no cenário político na indústria paulista. Seguimos com a expectativa de fechar 2017 com crescimento de 1,2%. No entanto, diante dos últimos eventos, todos estão cautelosos sobre o que vai acontecer”, aponta.

Em 18 setores divulgados, três tiveram destaque. O de borracha e material plástico registrou elevação de 0,6% em abril, na série com ajuste sazonal. As horas trabalhadas na produção recuaram 0,6%, vendas reais subiram 2,2% e o NUCI ficou em 0,1p.p.

O INA de celulose e papel cedeu 0,3%. As horas trabalhadas na produção recuaram 3,6%, vendas reais subiram 1,7% e o NUCI avançou 0,3p.p. Já para os minerais não metálicos houve recuo de 0,9%. As vendas reais subiram 1,9%, o total de horas trabalhadas na produção e o NUCI recuaram 2,1% e 1,9 p.p, respectivamente.

Sensor
A pesquisa Sensor de maio, também analisada pelo Depecon, se manteve acima dos 50 pontos pelo quarto mês consecutivo (51,9 pontos), na série com ajuste sazonal. Leituras acima de 50 sinalizam expectativa de aumento da atividade industrial para o mês.

Dos indicadores que compõem o Sensor, o de mercado passou para 55,2 pontos, ante os 52,2 pontos de abril. Acima dos 50,0 pontos, indica melhora das condições de mercado.

O resultado para o indicador de emprego foi de 52,1 pontos, alta de 2,0 p.p em relação ao mês anterior, quando registrava 50,1 pontos. Resultados acima dos 50,0 pontos indicam expectativa de admissões para o mês. Já o de vendas avançou para 53,6 pontos, dos 52,9 pontos.

O único destaque negativo ficou por conta do indicador de estoque, que recuou para 48,8 pontos, ante os 49,5 de abril, indicando ter havido alta da percepção de estoques.

Para ler a pesquisa completa, é só clicar aqui.

Por Cristina Carvalho, Agência Indusnet Fiesp

Use o APP do Contabilidade na TV e mantenha-se informado!

0 comentários:

Postar um comentário