10/05 - Paraná Portal / Thiago Machado - Metro Jornal Curitiba 


A prefeitura de Curitiba conseguiu incluir uma pauta específica na negociação da Frente Nacional dos Prefeitos junto ao governo federal. Prefeitos de todo o país pedem para parcelar as suas dívidas previdenciárias junto ao INSS (Instituto Nacional do Seguro Social).

O secretário municipal de Planejamento, Finanças e Orçamento de Curitiba, Vitor Puppi, incluiu um pedido para que as novas regras, caso venham a ser efetivadas, valham também para os fundos locais – caso do IPMC (Instituto de Previdência dos Servidores do Município de Curitiba).

A Receita Federal já sinalizou que aceitará que as dívidas sejam alongadas, passando de até 60 para 180 parcelas mensais. Se a medida se concretizar no IPMC o caixa do município terá um desafogo, já que em vez de pagar R$ 6 milhões ao mês teria que repassar R$ 2 milhões.

O secretário Vitor Puppi garante que a redução não coloca em risco as aposentadorias. “Não há risco porque o parcelamento prévio desses valores (em 60 meses) já faz parte do cálculo atuarial”.

A medida também não teria impacto sobre pacote de ajuste fiscal proposto pela prefeitura, que seguirá tramitando na Câmara.

Clique aqui para continuar lendo.

Use o APP do Contabilidade na TV e mantenha-se informado!

0 comentários:

Postar um comentário