13/06 - Estadão Conteúdo / Diário do Comércio


Apesar de considerar benéfica a possibilidade de o governo reduzir a alíquota do Imposto de Renda (IR) para quem ganha acima de R$ 4,6 mil, o Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal (Sindifisco) diz que a medida não pode vir descolada do aumento na faixa de isenção do imposto, que afeta justamente os mais pobres.

Matéria publicada nesta segunda-feira, 12/06, no jornal O Estado de S. Paulo, informa que o Planalto estuda reduzir de 27,5% para 18% a maior alíquota do IR, que incide justamente sobre os maiores salários. 

A compensação para a perda de receita viria na taxação de dividendos de pessoas jurídicas.


Use o APP do Contabilidade na TV e mantenha-se informado!

0 comentários:

Postar um comentário