08/06 - Roberto Hunoff, de Caxias do Sul / Jornal do Comércio RS

Foto: Marco Quintana/JC
Caso se consolide a intenção do governo federal de implantar, na Zona Franca de Manaus (AM), o Programa Produtivo Básico (PPB) para a produção de luminárias com LED, as cerca de 700 indústrias nacionais, instaladas em diferentes municípios, terão de repensar a sua localização. A medida atinge diretamente Caxias do Sul, que sedia a Intral, uma das principais marcas do País. A instituição do PPB repercutirá em redução de aproximadamente 25% nos impostos pagos, resultado da isenção do IPI e do PIS/Cofins. "Se esta legislação for aprovada, toda e qualquer indústria brasileira do setor de luminárias terá de ir para Manaus ou outras regiões com incentivos se quiser ter alguma competitividade", definiu Edson D'Arrigo, diretor-presidente da Intral, que está no mercado desde 1950. 

O empresário afirma que a empresa não tem interesse algum em deixar Caxias do Sul, mas que, caso o PPB se torne realidade em Manaus, será preciso rever a situação local. "Será uma diferença enorme. Mesmo com toda a qualidade da mão de obra e dos esforços na redução de custos, não haverá como competir", acrescentou. 


Use o APP do Contabilidade na TV e mantenha-se informado!

0 comentários:

Postar um comentário