11/07 - Ernani Fagundes / DCI-SP


A baixa dos juros e a inflação sob controle já incentivam empresas limitadas (LTDAs) e sociedades anônimas de capital fechado a captarem recursos por meio da emissão de notas promissórias com prazo de 1 ano no mercado de capitais.

Dados da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima), divulgados ontem, mostram que o volume em notas promissórias cresceu 73,7% no primeiro semestre de 2017, para o montante de R$ 5,951 bilhões, ante R$ 3,426 bilhões em igual período de 2016.

Nesta expansão, a participação percentual das empresas limitadas aumentou de 20% para 29,2% nos seis primeiros meses de 2017, na comparação com o mesmo período do ano passado. "Neste momento de bastante indefinição na economia e na política, mas com juros mais baixos e inflação em queda ficou mais vantajoso para as empresas captar recursos para o curto prazo", identificou o sócio do escritório NFA Advogados, Carlos Ferrari.


Use o APP do Contabilidade na TV e mantenha-se informado!

0 comentários:

Postar um comentário