31/07 - Contabilidade na TV


A dinâmica dos negócios impõe aos empresários muito movimento.

Na empresa contábil não é diferente. É folha de pagamento, apuração de impostos, escrituração contábil…

Quando concluído este ciclo, o calendário aponta o esgotar dos prazos para a entrega das obrigações acessórias, dia após dia, mês após mês, ano após ano e como num piscar de olhos lá se foram décadas ou até mesmo uma vida inteira em pleno estado de êxtase.

Mas como sair deste ciclo?

A alternativa pode estar no pensar antes do fazer.

É possível desenhar um plano estratégico como forma de alinhar as percepções de cada integrante da empresa contábil e desta forma estabelecer ações consistentes para um novo caminhar onde se possa levar a empresa contábil do ponto atual para o ponto desejado e desenhado em equipe.

Criar espaço e tempo para introduzir este novo modelo que valoriza o pensar e o fazer, necessariamente nesta ordem, será determinante para a criação de uma cultura de gestão de negócio sustentada no que temos de melhor, pois os empresários contábeis e suas equipes já provaram a capacidade que têm em superar desafios como, por exemplo, o SPED que no passado muito presente foi descrito como um bicho de sete cabeças, mas hoje ocupa o seu devido lugar como uma importante tarefa recorrente executada com maestria.

Na empresa contábil, temos além do arrojo, as competências singulares necessárias para a elaboração de um planejamento estratégico que conduzirá às pessoas que lá habitam na realização dos seus legítimos desejos. Mas não podemos perder de vista que essa transformação na empresa contábil deve ser orquestrada por seres humanos que reconheçam as suas potencialidades e hajam como protagonistas na construção de uma obra com propósito compartilhado.

A ampliação do olhar sistêmico em equipe, sobre a empresa, contribuirá para a definição clara dos objetivos, com base na avaliação do mercado em que a empresa contábil está inserida, sem esquecer de olhar para dentro dela e reconhecer os pontos que ainda precisam ser aperfeiçoados e aqueles que são abundantes e que  servirão para a elaboração de ações planejadas.

Serão os protagonistas os fiéis defensores da disciplina necessária para  ligar o aqui com o acolá desta nova empresa contábil.

Pense nisso!

Artigo de José Vanildo Veras publicado na Revista do Sescon/SC

Por Sescon/SC

Use o APP do Contabilidade na TV e mantenha-se informado!

0 comentários:

Postar um comentário