07/07 - Contabilidade na TV


Para fomentar a economia local, a Prefeitura de Campo Grande junto com o Sebrae – MS, estuda realizar um plano de trabalho para os micros e pequenos empreendedores. O objetivo é implantar ações que buscam fortalecer e incentivar os pequenos negócios e tornar Campo Grande uma cidade empreendedora, estimulando as atividades nas incubadoras.

Os primeiros passos para efetivar o plano de trabalho foram dados na quinta-feira (6) em reunião, na Secretaria de Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia (Sedesc), entre o secretário da Sedesc, Luiz Fernando Buainain, a agente de Desenvolvimento da Sedesc, Edna Antonelli, os consultores do Sebrae, Gabriela Martins e Volmir Meneguzzo, e equipe técnica da prefeitura das áreas de finanças e compras.

Nesse primeiro encontro foram traçadas as metas necessárias para fomentar a economia local, e adequação das ações à Lei Geral da Micro e Pequena Empresa (MPEs). Entre as metas a serem implantadas estão: plano de trabalho adequado à Lei Geral MPEs; desenvolvimento da Sala do Empreendedor; plano anual de Compras e incentivo ao Microempreendedor Individual (MEI).

O secretário de Desenvolvimento, Luiz Fernando Buainain, destacou a importância do encontro que discutiu o desenvolvimento dos tópicos de fomento à economia local. “Esse é o trabalho que estamos realizando com os consultores do SEBRAE e os representantes dos setores de Finanças e Compras”.

A Agente de Desenvolvimento, Edna Antonelli, explicou que todas as ações serão feitas para possibilitar o desenvolvimento da economia da cidade e para que possam ser realizadas nos bairros, através dos centros de apoio, uma série de atividades, entre elas: a emissão de guias e alvarás, formalização de empresas, simulação de viabilidade econômica no local, abertura de empresas, acesso a crédito, qualificação dos empreendedores, emissão de NFE e ajuda com esclarecimentos de como se tornar um fornecedor para o Município, entre outros pontos para auxiliá-los na parte documental que a Lei exige.

Outro ponto apresentado por Edna é a possibilidade de implantar dentro das Incubadoras de Negócios municipais, as Salas do Empreendedor, que ofereceram os serviços acima citados.

O diretor-adjunto de Compras e Licitações, Antônio João de Oliveira, destacou a importância desse plano de fomento aos MPEs, pois somente no primeiro semestre deste ano, mais da metade das compras municipais foram destinadas a esses empreendedores.

“Essa nova gestão veio forte, mudando alguns pontos para melhorar e fomentar o mercado local e o desenvolvimento das MPEs. Passamos a contar com 25% de cotas reservadas para as MPEs, no passado eram 20%, apenas. Se analisarmos num âmbito geral, 84% das compras do município de Campo Grande ficam para empresas sediadas em Mato Grosso do Sul. Esse é um dado bem relevante, pois mostra que a gestão municipal está preocupada em desenvolver o mercado local e deixar os recursos gerados na economia local”, ressaltou.

Segundo a consultora Gabriela Isla Martins, a reunião foi para explicar qual a proposta do Sebrae no apoio para que a Prefeitura se enquadre nos requisitos que a Lei atualmente exige com relação a benefícios a pequenas empresas, no desenvolvimento da Sala do Empreendedor, entre outros.

Participaram da reunião: o Secretário Municipal, Luiz Fernando Buainain; a Agente de Desenvolvimento da Sedesc, Edna Antonelli; o Superintendente de Finanças da Secretaria de Finanças (Sefin), Sérgio Padovan; o diretor adjunto da Diretoria de Compras e Licitações (Dicom), Antônio João de Oliveira; e os consultores do Sebrae, Gabriela Isla Martins e Volmir Meneguzzo.

Por Agência Municipal de Notícias de Campo Grande

Use o APP do Contabilidade na TV e mantenha-se informado!

0 comentários:

Postar um comentário