19/07 - Contabilidade na TV

Índice de desemprego para os que têm a partir de 51 anos é de 12,2%, enquanto 17,4% dos jovens até 25 anos estão sem emprego. Dados mostram ainda que quanto maior a idade, menor a chance da pessoa aceitar a primeira proposta de trabalho

Embora muita gente ainda se choque com a iminência da melhor idade, o fato é que a maturidade traz muitos ganhos. Isso acontece também no trabalho. Prova disso foi o impacto que a crise causou aos chamados “profissionais mais velhos”, frente aos jovens que estão no mercado de trabalho. Pesquisa realizada pela Catho mostrou que enquanto 17,4% dos jovens até 25 anos estão desempregados, esse índice cai para 12,2% entre pessoas a partir de 51 anos. 

“A participação de profissionais entre 50 e 64 anos no mercado de trabalho formal cresceu quase 30% entre 2010 e 2015, além de ter aumentado também em 58,8% o número de profissionais com mais de 65 anos no mesmo período, o que deixa evidente o crescimento de oportunidades para esse perfil profissional”, explica a supervisora de assessoria de carreira da Catho, Larissa Meiglin.

Outro ponto interessante identificado pela pesquisa da Catho foi o poder de negociação entre os profissionais mais velhos e os empregadores, quando estão diante de uma proposta de trabalho. Quanto mais velha a pessoa, menor a possibilidade dela aceitar a primeira proposta de emprego. Até 25 anos, apenas 15% das pessoas não aceitaram o primeiro salário oferecido. Entre 51 e 55 anos, 31% dos profissionais afirmaram não terem aceito a primeira proposta. 

Algumas áreas, especialmente, são mais propensas a manter e investir em profissionais mais experientes. Uma delas é a de serviços. Porém, outros segmentos também apresentam boa aceitação desses profissionais, como indústria de transformação e comércio. Normalmente, isso acontece porque os profissionais mais velhos têm experiência profissional maior e conhecimento técnico da área em que atua. Na esfera mais comportamental, a paciência e resiliência, características adquiridas com a maturidade profissional e aprimoradas com o tempo, são qualidades admiradas pelas companhias.

“O fato é que muitas empresas têm aberto oportunidades e estão reconhecendo o valor e a importância desses profissionais dentro das organizações. Sua inserção aumenta gradativamente, ao passo que as empresas vão entendendo e validando a necessidade de ter profissionais experientes e com uma grande bagagem de carreira. Especialmente para auxiliar na execução das atividades estratégicas e dar suporte na tomada de decisão, eles estão sendo cada vez mais inseridos nas organizações”, finaliza Meiglin.  

Por Join+Us

Use o APP do Contabilidade na TV e mantenha-se informado!

0 comentários:

Postar um comentário