18/07 - Contabilidade na TV

Os saques das contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) atingiram R$ 42,3 bilhões na segunda-feira (17). Segundo o presidente da Caixa Econômica Federal, Gilberto Occhi, cerca de 25 milhões de trabalhadores já retiraram o benefício. O prazo segue até 31 de julho para os nascidos em dezembro e para os beneficiados em outras etapas, mas que ainda não sacaram o saldo disponível no fundo.

Occhi alerta que não haverá prorrogação dessa data. No entanto, o trabalhador que por algum motivo não efetuar o saque não perderá o valor disponível na conta do FGTS. O dinheiro continuará rendendo e estará disponível novamente para o cidadão nas situações previstas em lei.

No total, 30,2 milhões de pessoas foram beneficiadas pela medida. Para o presidente da Caixa, a liberação das contas inativas impulsionou a economia e privilegiou os trabalhadores. “Essas medidas ajudam o crescimento, o desenvolvimento e incentiva o pagamento de dívidas para que o trabalhador possa ir buscar novos créditos. Então, foi uma medida extremamente importante para a economia, mas principalmente para o trabalhador brasileiro”, disse.


Estudo divulgado pelo Ministério do Planejamento nesta segunda-feira comprovam que o brasileiro conseguiu reduzir a inadimplência e voltar a consumir após dois anos de recessão.  Com base em dados do Banco Central, a pesquisa ressalta que houve uma redução de 23,4% para 23,2% no endividamento das famílias após o início dos saques das contas inativas. No mesmo período, foi registrada uma redução de 4,5% no uso do cheque especial em abril, além de uma queda de 15,7% para 5,7% no uso do cartão de crédito.

Por Portal Brasil, com informações da Caixa Econômica Federal 

Use o APP do Contabilidade na TV e mantenha-se informado!

0 comentários:

Postar um comentário