05/08 - Contabilidade na TV


O primeiro dia da Feira do Empreendedor 2017, realizada pelo Sebrae em Belo Horizonte, registrou público de 2.480 pessoas. A sétima edição do evento tem atividades on-line, como atendimentos e palestras interativas, e atividades presenciais, entre consultorias, palestras e oficinas. O tema da feira este ano é a inovação, abordada sob os aspectos das novas tecnologias e também da criatividade. Segundo a gerente de Atendimento do Sebrae em Minas Gerais, Monica Segantini, o objetivo foi “oferecer orientação e capacitação a quem pretende abrir um pequeno negócio ou já tem um, mas busca aprimorar a gestão, além de oferecer diferenciais ou expandir seu mercado de atuação”. 

Daniela Moreira foi à Feira em busca de informações sobre o mercado de alimentação. “Pretendo abrir uma empresa para fornecer refeições saudáveis para crianças”, contou. Na área de exposição do evento, ela encontrou uma solução de capacitação na área de culinária. “Sei preparar pratos gostosos, mas nem sempre eles ficam com boa apresentação, bonitos mesmo”, brincou. “Preciso me aprimorar”, completou. 

A solução para a necessidade da Daniela foi oferecida pela Cozinha Vitrine, uma das expositoras da Feira. A empresa ofereceu aulas de culinária, coaching para empresas e está iniciando operações no segmento de cozinha profissional, para o fornecimento de comida saudável. 

Quem também veio buscar informações para entrar com o pé direito no mundo dos negócios foi a farmacêutica Marina Tomaz. Especializada na área de cosmetologia, Marina pretende montar uma empresa de cosméticos personalizados. “Minha ideia é manipular produtos de acordo com a necessidade específica dos clientes”, disse. A empreendedora se programou para participar de palestras e consultorias nas áreas de marketing e finanças. 

Já Silmara Costa, proprietária do buffet Morena Clara, veio atrás de ideias para melhorar o posicionamento da sua empresa. “Estou há 27 anos no mercado e percebo que preciso repaginar meu negócio, oferecer diferenciais”, afirmou. Segundo a empresária, a procura pelos serviços caiu significativamente nos últimos dois anos. “Os clientes estão mais exigentes e seletivos. O preço tem sido um fator importante de escolha”, relatou. 

Por Agência Sebrae de Notícias

Use o APP do Contabilidade na TV e mantenha-se informado!

0 comentários:

Postar um comentário