09/08 - Estadão Conteúdo / DCI


O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) pode avaliar a redução do tamanho do spread cobrado pelo banco de fomento nas operações de financiamento a pequenas e médias empresas (MPMEs), disse na terça-feira, 8, o deputado Betinho Gomes (PSDB-PE), relator da Medida Provisória (MP) que muda a taxa de juros que baliza os empréstimos da instituição. "Existe uma discussão com Rabello (Paulo Rabello de Castro, presidente do BNDES) sobre isso, mas não passa pelo texto da MP", disse Gomes.

A redução do spread do BNDES, inclusive na linha Finame (voltada à compra de máquinas e equipamentos), seria uma forma de compensar os pequenos e médios empresários industriais pelo potencial aumento do custo de financiamento após a implementação da TLP. Hoje, o que baliza os financiamentos do banco de fomento é a Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP), em 7% ao ano, mas a equipe econômica quer mudar essa referência para a TLP a partir do ano que vem. Cálculos do governo mostram que hoje a TLP estaria em 8,2% ao ano.

"Isso (redução do spread) pode ser estudado. Tem políticas operacionais do banco que podem garantir uma diferenciação para pequenas e médias empresas", reconheceu o secretário de Acompanhamento Econômico do Ministério da Fazenda, Mansueto Almeida.


Use o APP do Contabilidade na TV e mantenha-se informado!

0 comentários:

Postar um comentário