02/08 - Luísa Melo e Taís Laporta, G1

Foto: Wilson Dias/Agência Brasil
A declaração do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, de que a meta fiscal de rombo de R$ 139 bilhões em 2017 pode ser alterada não surpreendeu o mercado nem a maior parte dos especialistas ouvidos pelos G1.

Eles acreditam que as alternativas do governo para cumprir a marca já haviam se esgotado, mas alertam para possíveis falhas de planejamento. A principal delas foi o reajuste de salários para servidores públicos.

"Isso [a revisão] se chama crônica de uma morte anunciada, não vejo de outra forma", diz o especialista em contas públicas Raul Velloso. "O buraco [nas contas] já existe, é só uma questão de o que o governo vai mostrar ou esconder. Pelo menos a política econômica fica mais realista", emenda.


Use o APP do Contabilidade na TV e mantenha-se informado!

0 comentários:

Postar um comentário