16/10 - Carla Lidiane Müller para Notícias Contábeis do Contabilidade na TV*


Na esfera tributária a vinda do investidor anjo veio como uma boa novidade para as pequenas empresas, inclusive a ideia de pequenas startups receberem investimento é muito usada nos Estados Unidos, tanto por financiadores como pelo próprio governo americano. As preocupações, no entanto, com relação a esse tipo de investimento, é se essas descobertas trarão retornos significativos para seus investidores. 

Os investimentos em pequenas e médias empresas têm riscos financeiros e grandes desafios como qualquer outro, por isso para qualquer investidor é sempre importante que esses tipos de investimentos representem apenas uma pequena parte de sua carteira de investimentos. O risco de perder todo o dinheiro ou parte dele nesses investimentos é real, por isso é também muito importante só investir em negócios ao qual se tenha conhecimento suficiente para entender os riscos que possam estar envolvidos com essa atividade.

A decisão de fazer um investimento em uma startup deve ser bem pensada também, pois esse tipo de investimento não é analisado pela CVM, então não existe uma comprovação de veracidade ou qualidade da empresa publicada em meio oficial, o investidor é que tem de saber onde está colocando o seu dinheiro.

No dia a dia das grandes empresas, no entanto é muito difícil de ser inovador, existe certo medo de explorar novas oportunidades, se a empresa já está em um mercado consolidado, o que as empresas pequenas não tem, partir para novas tecnologias, produtos e serviços. O caso é que, buscar uma startup para investir não quer dizer que será um mau negócio, só que também não quer dizer que vai ser 100% seguro.
As startups podem trazer soluções para o mercado e tendem a crescer e se tornar grandes empresas, sem contar que são empresas com baixo custo, então a tendência é que sempre tenham resultados positivos.

No que diz respeito a investimentos, existem várias formas, não só ser um investidor anjo. Existem empresas que disponibilizam fundos de investimento específicos para atender seus clientes, com um portfólio diversificado e prazos pré e pós-fixados. 

Seja qualquer tipo de investidor que se pretende ser, não tem jeito, uma vez investido terá de se administrar o investimento.

O mercado atual tem muitas opções de investimento, seja para o conservador, o moderado, o dinâmico, ou o arrojado, e em algumas empresas especializadas em investimentos, é possível fazer aplicações a partir de R$ 1.000,00.

As operações com ações podem ser mais baratas ainda, e se bem investidas tem alto potencial de rentabilidade.

*Carla Lidiane Müller -Bacharel em Ciências Contábeis, cursando MBA em Direito
Tributário. Trabalha na SCI Sistemas Contábeis como Analista de Negócios e é
articulista do Blog Contabilidade na TV desde 2016.

Use o APP do Contabilidade na TV e mantenha-se informado!
Baixe para iOS.
Baixe para Android.
Baixe em HTML5.

0 comentários:

Postar um comentário