24/01 - Contabilidade na TV


Empreender está na moda, só que isso não é tão fácil como muita gente pensa. Aprender com os erros dos outros pode ser uma das melhores formas de trilhar o caminho para o sucesso.

Independente do tamanho da sua empresa ou do produto que é vendido, você precisa ter ações, metas, objetivos... Tudo muito bem definido para os mais diversos prazos de tempo: curto, médio e longo. Esse é o passo inicial para o sucesso do seu negócio.

Agora, se você acha que essa visão geral não é importante, saiba que pesquisas mostram que 1 em cada 3 novas empresas “quebram” antes de completar 1 ano de vida justamente pela falta de planejamento.

Você pode fazer diferente e fugir dessa estatística – leia os 7 erros mais cometidos pelas empresas nos seus primeiros anos e evite-os!

1 - Começar sem ter um plano de negócios
Aqui, no primeiro tópico deste artigo, não tínhamos como começar de outro jeito – o Plano de Negócios! Muitos empreendedores pensam que essa é uma ferramenta simples e sem muita utilidade, mas não!

Ah, tem um jeito de entender muito bem como funciona o plano de negócios para uma empresa: imagine que você vai viajar no fim de ano, então, o que você faz? Você traça a melhor rota, pensa no dia da chegada e saída, escolhe o lugar, confere os valores...

Esse é um planejamento de viagem, entende?

Em uma empresa, deve (ou deveria) acontecer o mesmo. Como você vai começar um negócio sem nem saber quais objetivos quer alcançar? Qual sua meta de vendas? Valor para investimento? Número de funcionários? Tudo isso é importante!

2 - Acreditar que nunca precisará de ajuda ou capacitação
Temos um exemplo simples demais para você entender brevemente esse tópico!

Ó, faz de conta que você é um professor renomado e muito conhecido no meio escolar. Daí, com a crise, você foi mandado embora – perdeu o emprego. O que você faz? Oras, pensa logo em abrir uma filial de aulas de reforços, afinal, você tem conhecimento para isso.

Até aí... Tudo ótimo, não é?

Só que você não pode achar que é um sabe-tudo porque você terá que enfrentar fatores extra sala de aula – você terá fornecedores, clientes, funcionários, projetos. E quanto mais especialistas em cada área você tiver, melhor sua empresa estará posicionada no mercado.

Além da sua experiência com os alunos, busque também capacitação em outros setores, como administrativos e financeiros, por exemplo.

3 - Entrar em um mercado sem conhecer os potenciais clientes
Entender o cliente tem a ver com entender o mercado e conseguir enxergar a oportunidade do negócio. Ok, a frase ficou um pouco confusa, mas é fácil compreender, veja:

Se você vive em uma região fria, onde há constantes chuvas e as pessoas não costumam se socializar em lugares públicos... Por que você abriria uma sorveteria por ali? Isso não faz o menor sentido, não é?

Por outro lado, um profissional inteligente poderia abrir uma sorveteria próximo à praia, focando no verão e com sabores diferenciados. Isso é um chute certeiro, concorda? Os clientes estarão ali, com certeza.

Aí esse empreendedor poderia fazer uma pesquisa para conhecer melhor o perfil dos seus possíveis clientes: será que são crianças ou idosos? Dependendo da resposta dá para saber até o sabor do sorvete que mais será vendido, por exemplo.

Conheça sua clientela e os possíveis clientes.

4 - Não ter um capital inicial para investir e esquecer o capital de giro
O capital inicial você sabe o que é – aquele dinheiro que você precisa ter “na lata” seja para alugar um espaço, comprar um estoque ou abrir uma franquia.

Já o capital de giro é aquele dinheiro que você tem que ter para fazer o negócio girar, literalmente. Ele serve para custear as despesas, por exemplo.

Pode ser que em um primeiro momento, antes da sua divulgação, o seu negócio comece devagar, sem muitas vendas. Para tanto, você precisará ter algum dinheiro guardado para fazer a engrenagem da sua empresa.

O planejamento financeiro é imprescindível e precisa estar no plano de negócios.

5 - Não fazer auditoria de contas periodicamente
Auditoria é um nome bonito para explicar um “exame sistemático e cuidado relativo às atividades desenvolvidas em uma empresa”. Quando falamos em auditoria de contas, lembramos, especialmente, da parte financeira.

Pode ser que você não acredite, mas é verdade: a maior parte das pequenas empresas entra em estado de falência por “viverem” a maior parte do ano no vermelho – com contas a pagar atrasadas.

A auditoria, diferente do que as pessoas pensam, não tem o intuito de “prejudicar” a empresa e sim, o contrário!

O foco é ajudá-la a manter as contas em dia, no azul. Além do mais, muitos processos são burocráticos e exigem uma boa auditoria de contas para alavancar o negócio.

Por exemplo, uma auditoria interna pode detectar os problemas, minimizar os erros e detectar possíveis fraudes. Na parte externa, um profissional de outra empresa faz uma varredura para verificar as possíveis formas de aumentar a eficiência do processo.

Logo, não fazer uma auditoria é um grande erro que deve ser evitado.

6 - Confundir o dinheiro da empresa com o dinheiro pessoal
Esse também é um erro muito comum – os novos empreendedores ficam sem saber como separar o dinheiro e isso causa um grande problema.

A recomendação é, ao menos inicialmente, criar um “salário” para você, ainda que você seja o dono do negócio. Portanto, todo dinheiro que entrar a mais deve ser usado para custear a empresa, seja com a compra de novos equipamentos ou com a contratação de funcionários.

7 – Esquecer do marketing e da divulgação
As estratégias de comunicação devem ser adotadas em qualquer negócio. Se você está sem muito dinheiro para investir nisto, tudo bem, mas comece a levar em conta as opções gratuitas.

Sem a divulgação necessária ou básica, você perde campo, perde clientes, perde a chance de mudar de vida e fazer a sua empresa prosperar.

Um simples e-mail para os seus clientes, avisando-os sobre aquela promoção imperdível, poderia dar uma boa de uma alavancada nas suas vendas deste final de semana, sabia?

Ir além do pontapé inicial
O senso comum diz que é só ter uma ideia inovadora e dar o pontapé inicial para ganhar muito dinheiro com o novo empreendedorismo. Mas, não é bem assim.

Ainda que você tenha uma ideia muito boa no papel, se você não conseguir levar todo planejamento até a prática, a sua empresa pode fracassar.

Existem muitas histórias de pessoas que tiveram visões futuristas, mas falharam na hora de planejar. Entenda que o seu negócio tem que fazer a diferença na vida das pessoas – e para melhor!

Por Tainá Fantin / SEO Marketing

Use o APP do Contabilidade na TV e mantenha-se informado!

0 comentários:

Postar um comentário