11/01 - Carla Lidiane Müller para Notícias Contábeis do Contabilidade na TV*


Diariamente muitas empresas ao emitirem as suas notas cometem erros nesse processo, e acabam se deparando com inconsistências por campos preenchidos incorretamente e que podem afetar a sua validade jurídica e a sua recepção ao fisco.

Muitas notas fiscais eletrônicas podem acabar sendo denegadas quando o emissor ou destinatário tem problemas com a Sefaz, ou quando os dados de cadastro do cliente têm algum problema. 

Você pode encontrar problemas também depois que a nota fiscal já foi autorizada pela Sefaz mas contém alguma informação incorreta, pois o seu cliente ao receber o documento pode rejeitá-lo e você nestes casos vai ter o retrabalho de fazer uma carta de correção para ajustar um erro que poderia ter sido evitado na emissão da nota, isso claro se o erro não estiver relacionado com valores ou dados cadastrais.

Caso as notas fiscais eletrônicas não estejam sendo emitidas por conta de problemas no certificado digital, onde é comum vermos o erro de certificado inexistente ou não operacional, tente reinstalar o certificado, em caso de A1, ou tentar entrar em contato com o suporte da autoridade certificadora.

Outro problema muito recorrente é a rejeição de notas fiscais, a rejeição normalmente ocorre por conta de CNPJ inválido, por isso é sempre importante conferir todos os dados antes de emitir uma nota fiscal. 

A emissão de notas fiscais eletrônicas requer muita atenção, até para evitar problemas futuros com a fiscalização. Tudo o que está no XML, que é o arquivo de registro da NFe, deve obedecer às regras fiscais vigentes no Brasil. Caso as notas fiscais forem emitidas com inconsistências e ocorra uma fiscalização, as multas podem ser de até R$ 1.000,00 por documento.

Na emissão de notas fiscais para qualquer regime tributário, é importante ter rotinas que simplifiquem o trabalho do empresário, e que de preferência tenham integração com a contabilidade, ter acesso e mobilidade para acessar as notas quando quiser também é importante, e ter um bom sistema emissor de notas que lhe dê o suporte necessário é fundamental.

Então, a dica é ter uma plataforma de gestão de notas fiscais que arquive seus documentos de forma organizada e segura, que lhe ajude na emissão, checagem e conferência das NFe, melhore a eficiência de recebimento de XML por parte de seus fornecedores e verifique a validade jurídica destes XML recebidos. 

*Carla Lidiane Müller - Bacharel em Ciências Contábeis, cursando MBA em Direito Tributário. Trabalha na SCI Sistemas Contábeis como Analista de Negócios e é articulista do Blog Contabilidade na TV desde 2016.

Use o APP do Contabilidade na TV e mantenha-se informado!

0 comentários:

Postar um comentário